Notícias

Fim de ano aumenta expectativa de geração de empregos temporários no comércio

18/10/2022

De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Bens e Serviços de Volta Redonda (Sicomércio-VR), o volume de vendas no final do cresce em torno de 20% comparado a outros meses por conta do Natal e das confraternizações, além das férias. Esse movimento contribui para um aumento de 15% no número de vagas oferecidas no comércio, incluindo o setor de gastronomia. “É uma época em que se contrata mais para atender essa demanda gerada pela troca de presentes, confraternizações, amigo-oculto, eventos corporativos e é preciso se preparar para esse momento”, comentou o presidente Levi Freiras.

Ainda de acordo com o sindicato, a seleção começa no final de outubro para reforçar o time de atendimento, e a expectativa para este ano é que sejam abertas pelo menos 2 mil vagas temporárias. Para ajudar nesse desafio de buscar um profissional com perfil para atendimento, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Volta Redonda (CDL-VR) tem a Central de Empregos, que visa oferecer vagas disponibilizadas pelas empresas, fazendo todo o trabalho de seleção. O banco de talentos tem mais de 30 mil currículos cadastrados. As vagas são divulgadas nas redes sociais e na imprensa. Os interessados podem acessar o site cdlvr.org.br. As empresas também podem cadastrar as vagas e entrar em contato com a equipe de atendimento pelo telefone 3344-8050 para saber mais.

“Buscamos contribuir para que o comércio e os setores de prestação de serviços e gastronomia montem sua equipe com antecedência para dar tempo de treinar os novos contratados e estar pronto para esse movimento maior entre novembro e dezembro”, comentou Gilson de Castro, presidente da CDL-VR.

Para quem está em busca de uma oportunidade temporária, a dica é sempre manter o currículo atualizado, se cadastrar nas centrais de emprego, participar de palestras sobre atendimento, gestão e acompanhar as redes sociais das lojas da cidade. Segundo as entidades, as vendas para a Copa do Mundo já começaram, com produtos nas lojas, como camisas, bandeiras e acessório.

“O maior evento esportivo do mundo só vem agregar ainda mais de forma positiva no comércio, impulsionando as vendas. Nossa expectativa é alta, porque as famílias e os amigos gostam de se reunir para assistir os jogos, torcer pelo Brasil”, afirmou Levi.  Segundo Gilson, as empresas se planejam para trabalhar nessas duas frentes. “O comércio está se organizando, mas, com certeza, vai ser uma grande festa com boas vendas”, acrescentou.

Reconhecida de Utilidade Pública: Lei Municipal Nº 1381/76 - Lei Estadual Nº 1559/89
Filiada: Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado do Rio de Janeiro.

Agência Interagir