Notícias

Projeto libera FGTS a quem se demite

12/04/2018

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou nessa quarta-feira, 11, um projeto que altera a legislação para permitir que o trabalhador que pedir demissão tenha a possibilidade de sacar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Hoje, o trabalhador não pode movimentar a conta vinculada a ele no FGTS quando pede demissão, a não ser que haja acordo entre empregado e empregador, o que permite saque de até 80% do saldo.

O projeto foi apreciado em caráter terminativo e, caso não haja apresentação de recurso para análise do tema no plenário da Casa, seguirá diretamente para apreciação na Câmara dos Deputados. Depois, precisa passar ainda por sanção presidencial.

#galeria#

O Estado apurou, porém, que o governo deve trabalhar para que o projeto não siga adiante. O primeiro passo é apresentar requerimento para apreciá-lo no plenário do Senado, com o objetivo de derrotar a proposta e impedir que ela siga para a Câmara. Fontes do FGTS alegam que o impacto no fundo seria muito grande - embora não tenham fechado o cálculo - e implicaria na redução dos financiamentos de habitação, saneamento e infraestrutura com juros mais baixos graças aos recursos do Fundo. O governo também argumenta que o trabalhador que pede demissão não precisa ser protegido, assim como quem foi demitido - e que o objetivo da criação do FGTS foi exatamente para dar amparo aos demitidos.

Atualmente, a legislação permite a movimentação da conta vinculada em 18 situações distintas, como em caso de demissão sem justa causa e doença grave. A nova lei trabalhista, em vigor desde novembro, permite que o empregado fique com a metade da multa do FGTS - 20% dos 40% sobre o total depositado pelo empregador no fundo - e saque de 80% do saldo do fundo em caso de demissão em comum acordo com o patrão.

Para o relator da matéria na CAS, senador Paulo Paim (PT-RS), a proposta é um passo a mais rumo à "correção de uma distorção histórica" na legislação que trata do FGTS, que buscava restringir o acesso a esses recursos que são do trabalhador. "O projeto visa corrigir uma séria distorção, na medida em que estende também a vontade do trabalhador a possibilidade de acesso ao saque à conta do FGTS. Hoje, apenas por força da vontade do empregador, ou por situações, em geral, alheias à vontade do trabalhador, é possível o saque."

Condições

Paim considera que muitas vezes o pedido de demissão por parte do trabalhador também pode ser motivado por situações adversas à sua vontade, resultando de más condições de trabalho, ou mesmo de posturas indevidas por parte do empregador: "A decisão do trabalhador de pedido de demissão não resulta assim, necessariamente, de uma opção por melhor posto de trabalho, podendo se dar em função de notório desconforto."

Em nota, o presidente do Instituto Fundo Devido ao Trabalhador (IFDT), Mario Avelino, disse que a aprovação do projeto pode desencadear uma onda de pedidos de demissão e gerar instabilidade nas contas do Fundo: "Como a maioria dos trabalhadores está endividada, esse será um canal para que eles saquem o fundo para pagar cartão de crédito e saldar dívidas do cheque especial, por exemplo." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Jornal do Brasil

CDL Jovem de VR promoveu palestra com ex-jogadora de vôlei feminino Virna Dias

21/03/2019

O evento, com apoio da Diretoria Executiva, foi realizado em homenagem ao mês das mulheres na instituição no dia 19/03 e reuniu quase 300 pessoas no Espaço CDL-VR.

Confiança do Consumidor registra 49 pontos em fevereiro, aponta CNDL/SPC Brasil

20/03/2019

Depois de apresentar alta na passagem do ano, confiança do consumidor estabiliza. Levantamento mostra que 58% dos brasileiros avaliam a economia de forma negativa, embora 38% estejam otimistas com o futuro para os próximos seis meses. 44% dos consumidores convivem com ao menos um desempregado em casa

Vendas do comércio crescem 0,4% em janeiro, diz IBGE

19/03/2019

No acumulado em 12 meses, entretanto, avanço desacelerou pelo 5º mês seguido, o que reforça a leitura de fraqueza da economia no início do ano.

Seis em cada dez brasileiros não se preparam para aposentadoria, revela pesquisa CNDL/SPC Brasil e Banco Central

18/03/2019

Orçamento apertado é principal justificativa. Meios mais comuns pretendidos para se manter nessa fase são investimentos em instrumentos financeiros e pensão do INSS. Já 37% dos entrevistados devem continuar trabalhando

Agora, consumidor poderá usar smartphone para consultar CPF; acesso estará disponível em app do SPC Brasil

15/03/2019

Aplicativo ‘SPC Consumidor’ ganha nova versão com funcionalidade de consulta gratuita do CPF. Informações como valor do débito, data de vencimento da conta e contato do credor estarão a um clique do consumidor

Leia Mais Notícias

Reconhecida de Utilidade Pública: Lei Municipal Nº 1381/76 - Lei Estadual Nº 1559/89
Filiada: Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado do Rio de Janeiro.

Agência Interagir